Comunicação

Valinho, o porto de abrigo da minha Família!

By Novembro 6, 2020No Comments

Na Carnes Valinho S. A. temos a necessidade de proteger os colaboradores e as suas famílias. A empresa está implantada a 6 kms do centro da cidade de Luanda no Município do Cacuaco, onde atualmente vivem cerca de 1.400.000 pessoas e para as quais dispõe apenas de um pequeno hospital municipal.
Por isso, a empresa criou um posto médico com um médico e um enfermeiro para dar consultas e fazer análises duas vezes por semana aos 180 colaboradores da empresa (90% angolanos e 80% residentes a menos de 1 km da empresa). A empresa contribui com os medicamentos básicos para as três doenças mais habituais: malária, febre tifoide e infeções urinárias. De um inquérito efetuado aos funcionários em 2017, cada um gastava cerca de 3 salários mensais por ano para óbitos familiares e tratamento de doenças.
Nos colaboradores da fábrica fizemos formação profunda sobre a malária, oferecemos um kit composto por duas redes mosquiteiras, redes milimétricas para as janelas, baldes do lixo com tampa para a cozinha e o quintal, e formamos equipas de 6 a 8 funcionários para efetuar o trabalho de colocação dos materiais em cada casa e uma exposição fotográfica com os trabalhos efetuados
em cada casa. Já passaram dois anos sem ocorrerem casos de malária nas famílias dos colaboradores. Estamos a alargar o procedimento aos outros departamentos da empresa.
Plantámos cerca de 400 árvores na empresa que afugentam os mosquitos (nimes da índia). Cada funcionário plantou e identificou a sua árvore na sequência do seu número de entrada na empresa. Todos os dias eram regadas e ao fim de 1 ano cresceram 3,5 m (cerca de 1 cm por dia). Estas árvores tem 3 objetivos principais: afugentar os mosquitos, criar um corredor de 1km de frescura para após as refeições na Valinho, fazer um passeio saudável, e ao fim de 7 anos, cada colaborador fazer uma secretária para os filhos com a madeira da sua árvore.
Temos ainda um Fundo Anual de Proteção Social para acorrer pontualmente a situações de ajuda em situações de calamidade que por vezes ocorrem nos bairros onde vivem.